Jornalistas iraquianos são assassinados no Iraque

REUTERS

KIRKUK - Três jornalistas iraquianos e seu motorista foram retirados de seu carro, arrastados e mortos perto da cidade de Kirkuk, na região norte do Iraque, nesta quarta-feira, segundo a polícia.

A polícia afirmou que um dos jornalistas era um conhecido diretor de um grupo de mídia local, responsável pela publicação de diversos jornais.

O ataque ocorreu a sudoestes de Kirkuk, próximo da cidade de Rashad. A polícia disse acreditar que o ataque foi causado porque os homens eram jornalistas.

O Iraque é o país mais perigoso para repórteres em todo o mundo. O Instituto Internacional de Imprensa, baseado em Viena, disse em abril que 46 jornalistas foram mortos no país em 2006, sendo 44 deles iraquianos.

No domingo, um fotógrafo freelancer foi morto por uma bomba de beira de estrada na região norte de Bagdá, enquanto acompanhava uma patrulha de soldados norte-americanos. Seis soldados foram também mortos neste ataque.