EUA: 'Rússia não pode alterar plano sobre antimíssil'

REUTERS

WASHINGTON - A Rússia não pode mudar o plano norte-americano de instalar um escudo de defesa antimíssil na Polônia, afirmou uma importante autoridade dos EUA em uma entrevista publicada na quarta-feira e que deve aumentar ainda mais a oposição russa ao projeto.

O governo norte-americano deixou a Rússia furiosa e alguns de seus aliados europeus desconfortáveis ao apresentar um plano que prevê a instalação de dez interceptadores de mísseis na Polônia e de radares na República Tcheca.

Segundo os EUA, esse escudo protegeria a Europa de um eventual ataque com mísseis a ser realizado por países como o Irã.

Em uma entrevista concedida ao jornal Le Monde, da França, Nicholas Burns, subsecretário norte-americano de Estado, disse que os temores da Rússia eram injustificáveis já que o projeto tem caráter exclusivamente defensivo e já que o escudo não poderia ser modificado para realizar um ataque com mísseis.

- Os russos precisam reavaliar suas informações. E, como eles não fazem parte da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), não estão em condições de modificar esse projeto - afirmou Burns ao jornal.

- Nós demos ouvidos a eles, mas eles têm se mostrado tão intransigentes que, agora, a maior parte dos aliados da Otan dá apoio a nossa proposta - acrescentou.

A Rússia ainda não se convenceu dos argumentos dos EUA, segundo os quais o sistema não é uma ameaça aos esforços de desmobilização dos arsenais nucleares do mundo.

O governo russo, por enquanto, vem rejeitando os convites dos norte-americanos para cooperar na montagem do sistema.

Burns deu suas declarações dias antes de uma visita a Moscou da secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, que deve permanecer na Rússia nos dias 14 e 15 de maio.

Ela deverá tentar aplacar os temores russos em relação ao escudo antimíssil, a Kosovo e a outras questões.