Estudantes protestam contra reforma prometida por Sarkozy

REUTERS

PARIS - Centenas de estudantes na universidade de Paris protestaram nesta quarta-feira contra os planos do presidente eleito da França, Nicolas Sarkozy, de reformar o sistema de ensino superior no país.

Cerca de 500 estudantes votaram pela greve e os manifestantes imediatamente bloquearam o acesso ao anexo de Tolbiac da universidade Paris 1 Pantheon-Sorbonne.

- Não houve aulas e os piquetes foram colocados após a votação - disse um porta-voz da união estudantil.

O conservador Sarkozy foi eleito no domingo com promessas de reformas econômicas e sociais que preocuparam muitos sindicatos.

O ministro da educação superior, François Goulard, pediu que o chefe da universidade garanta que os cursos continuem e assegurem o acesso aos prédios de Tolbiac.

- É totalmente inaceitável que uma minoria extremista, mostrando seu desprezo pela democracia, tente se opor à realização do programa do presidente eleito da república - disse Goulard em um comunicado.

Sarkozy prometeu uma reforma na educação de nível superior como prioridade de seu governo e quer introduzir a lei antes do fim do verão para conceder mais autonomia a universidades, dando poder a elas para demitir ou contratar pessoas, estabelecer salários e gerenciar seus bens.

Ele disse que universidades devem se focar mais em cursos vocacionais, ser encorajadas para buscar financiamento externo e ter mais alcance para expulsar alunos com rendimento escolar baixo.

A França tem cerca de 80 universidades, que são públicas, com professores e funcionários com status de servidores civis.