Chegam a oito os mortos por explosão em mercado nas Filipinas

Agência EFE

MANILA - Pelo menos oito pessoas morreram e sete foram feridas por uma explosão, na última terça-feira, num mercado da localidade filipina de Tacurong, mil quilômetros a sudeste da capital, informou hoje a televisão local 'GMA'.

Fontes militares e policiais citadas pela rede anunciaram que o tipo de dinamite usado no ataque indica que seus autores são do grupo extremista islâmico Jemaah Islamiya.

"Recebemos relatórios de atividades de treinamento de seus ativistas em Maguindanao', disse o brigadeiro-general Danilo García, comandante da 601ª Brigada de Infantaria do Exército filipino.

O chefe da Polícia de Tacurong, superintendente Joel Limson, acusou diretamente Abdul Sabidi e Edris Saba, ambos membros da Jemaah Islamiya. Mas ele se negou a dar mais detalhes.

Já o diretor da Polícia regional, Tend Tucao, disse ontem à Efe que ainda é cedo para dizer se a explosão foi um atentado terrorista ou um ato de violência relacionado com as eleições legislativas e municipais de 14 de maio.

Muito perto do local da explosão acontecia um comício. Mas nenhum dos políticos participantes ficou ferido.

Já foram assassinadas 98 pessoas, entre candidatos, políticos e militantes, desde o início da atual campanha eleitoral, em 14 de janeiro, segundo dados divulgados ontem pela Polícia.