Ataques matam funcionário do Governo e mais três pessoas no Iraque

Agência EFE

BAGDÁ - Pelo menos quatro iraquianos, entre eles um alto funcionário do Governo, morreram nesta quarta-feira em ataques em Bagdá e Mossul, informaram fontes policiais.

Segundo informações, Hashem Mahdi al-Rubeye, diretor-geral do Ministério da Habitação, perdeu a vida nesta quarta-feira ao ser atingido por tiros disparados por um grupo de homens num bairro do norte da capital.

Rubeye, que dirigia seu veículo pela área residencial de Qahira, morreu na hora.

Em outro episódio de violência, um operário de uma construção morreu e dois colegas ficaram gravemente feridos ao serem atingidos por tiros disparados por pistoleiros no bairro sunita de Adhamiya, no norte de Bagdá.

Os operários alvejados trabalhavam na construção de um muro de segurança que está sendo levantando para separar Adhamiya do resto da capital iraquiana.

As obras do muro, que terá cinco quilômetros de comprimento, têm gerado críticas da comunidade sunita, que o chama de 'muro da discriminação e do ódio'.

Já na cidade de Mossul, 400 quilômetros ao norte de Bagdá, dois policiais morreram e um terceiro ficou ferido quando vários homens armados atacaram o veículo em que estavam no norte da cidade, segundo a Polícia iraquiana.

Além disso, os corpos de três pessoas vestidas com o uniforme do Exército do Iraque foram achados na mesma região da cidade.

Segundo a fonte, os cadáveres tinham marcas de tiros na cabeça.