Líbia e Egito discutem conflito de Darfur, no Sudão

Agência EFE

CAIRO - O presidente egípcio, Hosni Mubarak, e o dirigente líbio, Muammar Kadafi, discutiram nesta terça-feira em Trípoli o conflito na região sudanesa de Darfur e os esforços para obter a paz entre Cartum e os rebeldes dessa província.

Segundo a agência de notícias egípcia 'Mena', o encontro dos dois lideres está diretamente relacionado com à reunião entre Mubarak e o presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, realizada na segunda-feira no Cairo.

Bashir e Mubarak optaram pelo diálogo como alternativa às sanções para resolver o conflito de Darfur, iniciado em fevereiro de 2003.

A conversa entre Mubarak e Kadafi abordou também as medidas necessárias para aliviar o sofrimento do povo de Darfur e incluir todos os grupos rebeldes no acordo assinado em maio de 2006 em Abuja com a facção majoritária de um deles.

Mais tarde, os líderes receberam o presidente do Chade, Idris Debbi, que conversou sobre o acordo assinado entre seu país e o Sudão no último dia 3, em Riad. Pelo texto, os vizinhos se comprometem com o mútuo respeito aos respectivos territórios.

A reunião tripartite teve o objetivo de estudar os meios para aplicar o tratado conhecido como 'O Anúncio de Trípoli' assinado em fevereiro do ano passado para contribuir com a paz na fronteira entre o Sudão e o Chade, assim como em Darfur.

O conflito de Darfur começou quando dois grupos rebeldes pegaram em armas para protestar contra a pobreza e marginalização da região. Desde então, mais de 200.000 pessoas morreram e outras 2 milhões foram forçadas a abandonar suas casas.

Atualmente, elas vivem em campos de refugiados no Sudão e Chade, no que, segundo a ONU, é um dos piores desastres humanitários deste século.