Debate entre Royal e Bayrou é cancelado na França

Agência EFE

PARIS - A televisão privada 'Canal Plus' anunciou hoje que não organizará o debate previsto para o próximo sábado entre a candidata socialista ao Palácio do Eliseu, Ségolène Royal, e o líder centrista, François Bayrou, devido ao regulamento eleitoral. A rede informou que a anulação se deve a que a emissão do debate desrespeitaria as regras de igualdade ditadas pelo Conselho Superior do Audiovisual (CSA) para os dois finalistas das eleições presidenciais: Royal e o conservador Nicolas Sarkozy.

As regras do CSA impõem uma estrita igualdade de repartição do tempo de palavra entre os candidatos à eleição presidencial' e, por isso, o 'Canal Plus' explicou em comunicado que 'não está em condições de produzir o debate' entre Royal e Bayrou. Durante a campanha eleitoral oficial, o CSA obriga rádios, televisões e imprensa a cumprir um princípio de estrita igualdade na repartição do tempo de palavra aos candidatos.

O debate televisionado, que tinha sido negociado hoje entre as equipes de campanha de Royal e de Bayrou, eliminado no primeiro turno no domingo, constituía uma situação inédita na V República, pois entre os dois turnos o tradicional é organizar um tête-à-tête, mas entre os dois finalistas.

Continua assim o enredo em torno deste debate entre Royal e Bayrou em um fórum organizado pelo sindicato dos representantes da imprensa regional (SPQ) em Paris.

Por esse fórum está previsto que passe amanhã Sarkozy às 09h (4h de Brasília) e duas horas depois Royal, que pretendia que seu tempo fosse destinado a esse tête-à-tête com o ex-candidato centrista e que pudesse ser retransmitido pelas câmaras de uma televisão pública, mas o SPQR se negou.

Esta manhã, Royal acusou Sarkozy de ter pressionado o SPQR para impedir a participação de Bayrou, algo que os representantes do órgão negaram categoricamente.