Motorista de ônibus tenta impedir embarque de mulher com burca

Agência ANSA

ESTOCOLMO - Um motorista de ônibus sueco foi suspenso do trabalho por ter tentado impedir o embarque de uma mulher trajando burca. Ele afirmou que não era possível identificá-la com a roupa. Os dados são de fontes da empresa para a qual o homem trabalhava.

Segundo a companhia, foi aberto um inquérito para averiguar o caso. A vítima contou ao jornal gratuito Metro que o motorista tentou impedi-la de entrar no veículo porque vestia a roupa islâmica que cobre inteiramente o corpo e o rosto, alegando que ela não era identificável.

"Até agora nunca tive que me submeter à identificação para sair em público. Visto a burca porque é minha escolha pessoal e isso não faz de mim mais ameaçadora do que os outros", disse a mulher. Mesmo depois de ter embarcado, a mulher - que preferiu manter o anonimato - afirmou que o motorista seguiu esbravejando contra ela durante todo o trajeto.

Um porta-voz da companhia disse que se for provado o mau-comportamento do motorista, será considerado "inaceitável". Na Suécia, não existe nenhuma lei que obrigue as pessoas a se identificarem em lugares públicos.