China publicará antecedentes matrimoniais para reduzir bigamia

Agência ANSA

ROMA - As autoridades chinesas decidiram criar na internet um banco de dados nacional sobre o estado civil e os antecedentes matrimoniais de seus cidadãos, cuja conclusão está prevista para 2010. As informações devem permitir que seja consultado o passado dos noivos e noivas chineses e pretende combater a bigamia, informou a agência oficial Nova China, que cita o ministério das Relações Civis.

"A simplificação dos procedimentos de matrimônio trouxe um aumento da bigamia com um certo número de casais que se registram com informações falsas", afirma o site da agência.

Muitos casais estão levando o casamento "menos seriamente" do que no passado, dizem os especialistas entrevistados pela Nova China: "por tradição, muitos chineses se casam em cerimônias não religiosas. Hoje os casais se apresentam ao cartório para registro e depois celebram as núpcias em casa, com a família e os amigos".

O ministério decidiu que a cerimônia no futuro será oficializada na presença de um funcionário público, escreve a Nova China.