Emissora de rádio e tv é atingida por morteiros na Somália

Agência EFE

MOGADÍSCIO - Vários morteiros atingiram neste sábado o prédio de uma das mais importantes emissoras de rádio e televisão de Mogadíscio, ferindo dois jornalistas que trabalhavam no local.

Os projéteis caíram sobre a emissora 'Horn Afrik' durante os duros combates que têm sido travados na cidade e que, desde quarta-feira, já mataram dezenas de pessoas, segundo fontes hospitalares e uma organização de direitos humanos.

O subdiretor da 'Horn Afrik', Saeed Tahlil, confirmou que dois funcionários da emissora ficaram gravemente feridos. Outros meios de comunicação identificaram as vítimas como o cinegrafista Abdi Yare e o repórter Yahye Ali Farah.

Segundo algumas versões, os projéteis que atingiram a emissora podem ter sido lançados pela artilharia etíope.

A 'Horn Afrik' fica num reduto de grupos de milicianos que continuamente é atacado por tropas etíopes.

Devido aos projéteis, que causaram danos a vários equipamentos, as transmissões da 'Horn Afrik' tiveram que ser suspensas.

Fontes hospitalares disseram que nos combates de hoje já morreram cerca de 20 anos, enquanto a organização somali de direitos humanos Elman cifrou em 52 os civis mortos e em 120 os feridos.