Peruanos protestam contra fechamento de emissoras de rádio e TV

Agência EFE

LIMA - Cerca de 300 pessoas, entre elas vários jornalistas, protestaram nesta quinta-feira na cidade de Chimbote, no norte do Peru, contra uma ordem judicial que fechou seis emissoras de rádio e televisão, informou a agência oficial 'Andina'.

Os jornalistas foram à sede da Corte Superior de Justiça da cidade para exigir que a medida seja suspensa. Eles consideram a decisão um atentado contra a liberdade de imprensa.

A ordem de fechamento afetou quatro emissoras de rádio e dois canais de televisão. Eles supostamente transgrediram as disposições do Ministério de Transportes e Comunicações (MTC).

Alguns dos manifestantes culparam o Governo do social-democrata Alan García, que acusaram de tomar represálias após a cobertura de uma greve em que uma pessoa foi morta a tiros.

O promotor responsável pelo fechamento das emissoras, Carlos Franco, disse à Andina que elas transgrediram a Lei de Rádio e Televisão e utilizaram equipamentos não homologados pelo Ministério.

Além disso, supostamente 'emitiram em canais não autorizados e em alguns casos com as licenças vencidas'.

O Ministério de Transportes descartou qualquer intenção política na medida e informou que seu pessoal realiza supervisões 'de rotina' nos meios de comunicação.