Mulher mais rica da Ásia deixa fortuna para mestre de Feng Shui

Agência EFE

HONG KONG - O testamento de Nina Wang, que era a mulher mais rica da Ásia, nomeia como herdeiro de sua fortuna um mestre de Feng Shui pouco conhecido entre os especialistas do setor, informou nesta sexta-feira a imprensa de Hong Kong.

A decisão abre uma nova batalha legal envolvendo a família de Wang.

O advogado de Wang vai declarar o mestre Chan Chun Chuen, de Hong Kong, como único herdeiro da fortuna da proprietária do Chinachem Group. A vontade foi expressa num testamento datado de outubro de 2006, modificando outro escrito em 2002, em que o fundo para obras de caridade Chinachem Charity recebia a herança.

A família da bilionária apresentou na quinta-feira uma solicitação à Justiça, reivindicando os seus direitos sobre o patrimônio de Wang.

A batalha legal começa poucos anos após outra, em que a empresária chinesa enfrentou a sua família para ficar com o controle da fortuna de seu marido, Teddy Wang. Vítima de um seqüestro, ele foi declarado morto em 1999, após 10 anos desaparecido.

Nina Wang morreu de câncer no dia 3 de abril, aos 69 anos de idade. Ela deixou um patrimônio calculado em US$ 4,2 bilhões.

Chan, pouco conhecido entre os principais mestres de Feng Shui e menos ainda pela imprensa local, revelou apenas que vive numa mansão vigiada por três câmaras, protegida por vários cães e guardas de segurança.