Detectadas severas falhas no controle da segurança aérea argentina

Agência EFE

BUENOS AIRES - Um relatório do máximo organismo de aviação civil internacional advertiu que, além de problemas técnicos com os radares, há um 'vazio de autoridade e disciplina' e 'falta de vigilância' no órgão que controla a segurança aérea na Argentina.

O estudo, publicado nesta sexta-feira pelo jornal 'Clarín', recomenda que os dois aeroportos mais importantes do país continuem operando de "forma manual', embora um radar que parou de funcionar durante uma tempestade no dia 1º de março esteja sendo consertado.

No dia 23 de março, o Governo pediu à Organização de Aviação Civil Internacional (Icao), das Nações Unidas, que enviasse especialistas para que fizessem um diagnóstico sobre a segurança aérea na Argentina, depois dos inúmeros transtornos gerados quando o radar deixou de funcionar.

Além disso, o relatório adverte sobre 'divergências significativas nas opiniões dos controladores dos dois aeroportos' e destaca que 'esta situação, por representar um perigo para a segurança operacional, é inaceitável em um lugar onde as relações humanas devem ser mantidas ao mais alto nível para um trabalho em equipe'.

Sobre este ponto, diz que 'os procedimentos operacionais estabelecidos não são aplicados corretamente', que 'em certos casos prevalecem as iniciativas pessoais' e que existe 'uma coordenação inadequada entre o pessoal de trânsito aéreo e o de manutenção'.

Portanto, a Icao sugeriu 'realizar um estudo urgente' sobre os recursos humanos disponíveis.

O estudo da Icao também destaca que 'faltam equipamentos' para garantir a operação dos radares e recomenda continuar com o "controle convencional até que o pessoal recupere um alto nível de confiança no sistema'.

Em março, o Governo resolveu desvincular a força Aérea do controle da aviação civil e criou um organismo dependente da Secretaria de Transporte para cumprir esta função.

O presidente da Argentina, Néstor Kirchner, ordenou a compra de quinze radares, após reconhecer que 'a estrutura aérea está quebrada'.