Cuba critica EUA por libertação de acusado de terrorismo

REUTERS

HAVANA - Cuba acusou nesta sexta-feira o governo norte-americano de ser responsável pela libertação sob fiança do ex-agente da CIA Luis Posada Carriles, ato que qualificou de 'cruel' e 'infame'.

Posada Carriles, de 79 anos, é acusado de terrorismo por Cuba e pela Venezuela. Ele estava preso desde maio de 2005 por ingressar ilegalmente no território norte-americano.

- Cuba condena a desavergonhada decisão de pôr em liberdade o terrorista Luis Posada Carriles e aponta o governo dos Estados Unidos como único responsável por esse ato cruel e infame, que busca comprar os serviços do terrorista sobre seus crimes a serviço da CIA - disse declaração publicada na sexta-feira pelo governo cubano na imprensa estatal.

Cuba e Venezuela acusam Posada Carriles de planejar a explosão de um avião da empresa Cubana de Aviação, em 1976, que causou a morte de 73 passageiros.