Concurso pretende conscientizar cidadãos sobre mudança climática

Agência EFE

BRUXELAS - Duas pequenas casas de madeira instaladas no centro de Bruxelas com blocos de gelo de 1,3 tonelada em seu interior tentarão mostrar, nas próximas semanas, os benefícios de um isolamento térmico correto para ajudar no combate à mudança climática.

"Quanto tempo o gelo demorará para derreter em cada uma das casas?" Com esta pergunta, o Governo da região de Bruxelas e outras instituições lançaram um concurso com o qual pretendem chamar a atenção para o desperdício de energia que uma casa que não tem um bom isolamento térmico pode acarretar.

Desta forma, uma das estruturas, instaladas ao lado do Museu de Belas Artes da capital belga, tem um isolamento normal, enquanto a outra é uma 'casa passiva', um conceito de construção surgido na Alemanha nos anos 90 e que preserva de forma natural a temperatura interior, reduzindo o consumo energético.

Segundo dados dos organizadores desta iniciativa, a maioria dos imóveis belgas não tem um isolamento térmico correto, o que representa um grande gasto energético extra para manter a temperatura desejada.

Entre outros números, o consumo energético das casas responde por cerca de um terço da despesa total do país e as emissões de dióxido de carbono destes imóveis correspondem a um quarto de todas as liberadas a cada ano na Bélgica.

Por isso, o Governo da região de Bruxelas decidiu incentivar economicamente a construção de novas casas e a reforma de imóveis antigos que cumpram os requisitos da 'casa passiva'.