Bélgica não quer coffee shops na fronteira com a Holanda

Agência ANSA

BRUXELAS - A Bélgica não quer que a Holanda abra "coffee shops" (bares onde drogas leves podem ser consumidas) na fronteira entre os dois países. Foi o que disse o primeiro-ministro belga Guy Verhofstadt em uma carta ao colega holandês Jan Peter Balkenende.

A decisão de protestar formalmente contra a medida holandesa foi tomada pelo governo belga depois que a cidade holandesa de Maastricht decidiu transferir sete dos 16 cafés do centro do município para a periferia, próxima à fronteira com a Bélgica.

Na carta, Verhofstadt descreve a decisão como "inaceitável", lembrando o acordo de Schengen, (que aboliu as fronteiras formais entre países), alegando que no documento está escrito que a política sobre drogas dos Estados não pode influenciar os países vizinhos.