Israel fabricará capacete dirigido pelo olhar para caça do futuro

Jerusalém - A empresa israelense Elbit Systems fabricará um revolucionário capacete para os pilotos do F-35, o caça do futuro, em processo de desenvolvimento por um consórcio internacional liderado pela Lockheed Martin.

O capacete, uma forma atualizada do frustrado projeto 'Laví', dos anos 80, tem a capacidade de transmitir ao piloto toda a informação de vôo no visor. Além disso, será possível ativar todos os seus sistemas de tiro simplesmente desviando o olhar em direção ao alvo.

"Não é preciso que o piloto preste atenção no painel, porque está tudo no visor', disseram à Efe fontes da empresa.

A principal vantagem é que todos os sistemas de defesa e o armamento ofensivo serão controlados no capacete. O caça vai disparar automaticamente na direção em que o piloto olhar, 'sem necessidade de o avião estar sequer na direção do alvo'.

O capacete foi adaptado especialmente para o F-35. A Força Aérea israelense também mostrou interesse nele.

Na semana passada um protótipo do novo avião realizou o primeiro vôo com o capacete israelense. As provas começaram em janeiro, confirmaram as fontes.

O primeiro vôo de um protótipo do F-35 foi em 2000. O primeiro aparelho de série começou a voar em dezembro de 2006.

O capacete é fabricado nos Estados Unidos pela VSI, uma subsidiária da Elbit. A matriz é encarregada da pesquisa e do projeto.

O projeto do F-35 conta também com a empresa britânica BAE Systems e a americana Northrop Grumman. Governos ocidentais financiam também o projeto inicial para mais adiante decidir se compram o avião ou não.