Equador liquida dívida pendente junto ao FMI

Agência EFE

QUITO - O Governo equatoriano, presidido pelo esquerdista Rafael Correa, liquidou na segunda-feira a dívida que tinha pendente com o Fundo Monetário Internacional (FMI), informou nesta terça feira à imprensa local.

O jornal econômico 'Dinero' afirmou que, por disposição do Ministério da Economia, o Banco Central transferiu ontem os US$ 11,4 milhões que devia ao FMI.

Em um ofício remitido na sexta-feira ao gerente do Banco Central, Mauricio Pareja, a Secretaria de Estado indica que 'o país decidiu liquidar o saldo da dívida que mantém com o FMI'.

A dívida cancelada corresponde ao acordo 'stand by' que o país assinou em 21 de março de 2003, por uma quantia de US$ 210 milhões, dos quais desembolsaram somente US$ 84 milhões.

A confirmação do cancelamento da dívida aconteceu pouco depois de Correa anunciar, no domingo, que tinha decidido terminar com a dívida do FMI.

Correa é um dos mais duros críticos ao FMI e desde a campanha eleitoral de 2006 tinha advertido que se afastará dos organismos internacionais de crédito, como o Fundo Monetário e o Banco Mundial.