Países da UE chegam a acordo sobre redução do consumo de gás

...

Foto: Epa
Credit...Foto: Epa

Os países da União Europeia chegaram nesta terça-feira (26) a um acordo para reduzir o consumo de gás natural em 15% até 31 de março de 2023.

A medida é consequência dos recorrentes cortes no fornecimento por parte da Rússia e busca preparar os membros do bloco para o próximo inverno no Hemisfério Norte, entre dezembro e março, quando o consumo tende a disparar.

"Os ministros chegaram a um acordo político sobre a redução da demanda de gás em vista do próximo inverno", anunciou a presidência rotativa da República Tcheca na UE, durante uma reunião dos ministros da Energia do bloco.

De acordo com fontes diplomáticas, apenas a Hungria votou contra o plano, que não precisava de unanimidade para ser aprovado.

O texto ainda abre espaço para a meta de redução no consumo de gás passar de 15% para 7% caso o país cumpra alguns requisitos técnicos que demonstrem sua dependência.

O documento também ressalta que a Comissão Europeia, poder Executivo da UE, está "explorando maneiras de frear o aumento dos preços de energia, incluindo a possibilidade de introduzir tetos temporários".

"Dou as boas-vindas à aprovação do regulamento para reduzir a demanda de gás. É um passo decisivo para enfrentar a ameaça de uma interrupção total do gás [por parte da Rússia]", disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

A estatal russa Gazprom já promoveu diversos cortes no abastecimento aos países da UE, sendo que o próximo começará nesta quarta-feira (27).

A empresa alega a necessidade de manutenção em uma turbina do gasoduto Nord Stream, que leva gás natural da Rússia para a Alemanha, mas os países europeus denunciam uma retaliação de Moscou por causa das sanções em função da guerra na Ucrânia. (com agência Ansa)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais