Após quase 15 anos, homem é indiciado por sumiço de Madeleine McCann

Autoridades portuguesas fizeram anúncio sobre caso de 2007

Foto: Ansa
Credit...Foto: Ansa

As autoridades portuguesas emitiram um pedido formal de indiciamento de um homem pelo desaparecimento da pequena Madeleine McCann nesta quinta-feira (21). A britânica de três anos desapareceu durante as férias da família na Praia da Luz em 2007 e seu sumiço é um mistério não resolvido até hoje.

O nome do suspeito não foi divulgado, mas desde o ano passado, uma investigação alemã aponta que o principal suspeito pelo sequestro e morte da menina é um criminoso do país já bastante conhecido por outros delitos, chamado Christian Bruckner. Ele está preso por estupro de uma idosa de 72 anos e por uma série de outros crimes e, além de Maddie, é suspeito de outros casos semelhantes com crianças em Portugal.

Pela lei portuguesa, já não é mais possível declarar ninguém responsável pelo crime cometido há tanto tempo - no dia 3 de maio, o caso completa 15 anos. Porém, o Ministério Público português afirma que há "fortes indícios" de que houve um crime contra a pequena.

Bruckner também teria revelado a um amigo em 2017, ao ver uma matéria dos 10 anos de desaparecimento de Madeleine na TV, que sabia do paradeiro da menina.

O caso de Maddie comoveu o mundo em 2007 e continua a chamar a atenção por não ter havido mais nenhuma notícia sobre o que aconteceu com a menina sequestrada do quarto de um hotel português enquanto dormia e os pais jantavam no restaurante a alguns metros do local.

Mas, após o Ministério Público alemão saber da história de Bruckner, que morava na Praia da Luz na época dos fatos, as investigações tomaram novo impulso e um dos líderes da investigação, afirmou que ela foi assassinada. (com agência Ansa)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais