Lula no Parlamento Europeu: 'Bolsonaro é da direita fascista'

Petista foi aplaudido de pé ao discursar, nesta segunda, em Bruxelas

Ricardo Stuckert
Credit...Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (15), em uma coletiva de imprensa em Bruxelas, que Jair Bolsonaro representa "uma peça importante na extrema direita fascista".

Líder nas pesquisas para as eleições de 2022, o petista está na capital belga para uma série de compromissos nas instituições da União Europeia, a convite da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas (S&D), grupo que detém a segunda maior bancada no Legislativo do bloco.

 

Macaque in the trees
'O Brasil voltará a ser uma força positiva no mundo', discursou o ex-presidente (Foto: Ricardo Stuckert)

 

Em coletiva ao lado da líder do S&D no Europarlamento, a espanhola Iratxe García, Lula disse que o mundo atravessa uma situação "extremamente delicada", com o crescimento da extrema direita em vários países.

"O Bolsonaro representa hoje uma peça importante na extrema direita fascista, nazista, o que você quiser. O que você quiser falar da antipolítica você pode falar do governo brasileiro. O Brasil, na verdade, não merecia passar pelo que está passando", acrescentou.

Segundo Lula, o atual presidente é uma "cópia mal feita do Trump". "Se fosse uma cópia bem feita do Trump já era ruim, agora imagina uma cópia mal feita do Trump. O Bolsonaro não pensa, ele não tem ideia, ele não entende absolutamente de nada a não ser de falar bobagem", disse.

Lula também afirmou que deve confirmar em "fevereiro ou março" se será postulante à Presidência da República nas eleições de 2022, apesar de já adotar um discurso de candidato. "O PT vai concorrer. Se for eu, estarei satisfeito. Estou preparado, motivado, com saúde, sabe? Eu tô com tanta saúde que quero ver se caso antes das eleições", brincou.

O ex-presidente ainda foi questionado sobre uma possível chapa com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que foi derrotado pelo próprio Lula na disputa pelo Planalto em 2006.

 

 

"Eu tenho uma extraordinária relação de respeito com o Alckmin. Eu fui presidente quando ele foi governador, nós conversamos muito. Não há nada que aconteceu entre eu e o Alckmin que não possa ser reconciliado", destacou, fazendo a ressalva de que ainda não está discutindo quem será seu vice.

Lula está na Europa desde a última quinta-feira (11) e já se reuniu com o vencedor das eleições na Alemanha, Olaf Scholz, e com o alto representante da União Europeia para Política Externa, Josep Borrell, que esteve recentemente no Brasil.

Já na terça-feira (16), Lula dará uma palestra no Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po) sobre o "lugar do Brasil no mundo de amanhã". Na quarta (17), o ex-presidente receberá o prêmio Coragem Política 2021, concedido pela revista Politique Internationale por seu "desejo de promover a igualdade". (com agência Ansa)

 



O ex-presidente também deu entrevista coletiva a jornalistas internacionais
'O Brasil voltará a ser uma força positiva no mundo', discursou o ex-presidente


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais