Administração Biden não está em posição de culpar China e Rússia por ações climáticas, diz mídia

Os Estados Unidos não têm o direito de acusar a Rússia e a China de inação frente à crise climática global, segundo a mídia estatal chinesa Global Times

Foto: Reuters
Credit...Foto: Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que a Rússia e a China "não apresentaram nenhum compromisso para lidar com as mudanças climáticas" e elogiou a contribuição dos Estados Unidos, que disse ser "a parte mais crítica" da Cúpula do G20.

Além disso, o conselheiro de Segurança Nacional de Biden, Jake Sullivan, também prometeu aumentar a pressão sobre a China para esta reduzir as emissões de dióxido de carbono na atmosfera.

"Falando sobre os EUA, a China e a Rússia dessa forma, o governo Biden minou os resultados do G20 e lançou uma sombra sobre a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática em Glasgow. Washington não está qualificado para ser o 'líder' da ação das Nações Unidas sobre o clima", diz o artigo do Global Times.

De acordo com os autores, as declarações dos EUA contradizem significativamente suas ações. Eles não têm um plano para reduzir as emissões no país.

Além disso, não se sabe se os republicanos cancelarão todas as iniciativas do atual governo se chegarem ao poder, porque a aprovação de Biden está caindo.

"Como Biden e sua administração podem 'liderar' a ação climática global se ele nem consegue liderar seu próprio país?", enfatizam os autores.

Os Estados Unidos estão interessados apenas no "papel de líder" na agenda climática, mas não estão interessados na solução do problema.

Global Times também chama a atenção para as ações da Austrália, que, sendo uma das maiores exportadoras de carvão do mundo, apenas no último momento apoiou as decisões da Cúpula do Clima.

"Antes de culpar a China e a Rússia, deveria Biden ter insultado o pequeno irmão dos EUA?", questiona a mídia.
A publicação sublinha que os Estados Unidos não devem tentar pressionar outros países, em vez disso devem apresentar uma estratégia de suas ações no campo das mudanças climáticas. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais