Áustria cogita lockdown apenas para não vacinados

Governo cobrou responsabilidade dos indecisos

Foto: AFP/Jure Makovec
Credit...Foto: AFP/Jure Makovec

O governo da Áustria afirmou nesse sábado (23) que um eventual lockdown por causa da pandemia de Covid-19 vai atingir apenas pessoas que não tenham se vacinado contra o novo coronavírus.

A medida mira estimular a imunização de pessoas que ainda mostram insegurança sobre as vacinas, o que deixa uma brecha para o surgimento de focos de contágio.

"Ainda não enxergamos a pandemia no retrovisor e estamos nos encaminhando para uma pandemia dos não vacinados", disse o chanceler austríaco, Alexander Schallenberg, que assumiu o comando do governo em 11 de outubro.

"Deve ficar claro para os não vacinados que eles não são responsáveis apenas por sua saúde, mas também pela dos outros. Não é admissível que o sistema sanitário fique sobrecarregado por culpa de indecisos", acrescentou.

Quando a Áustria atingir a marca de 500 leitos de UTI ocupados por pacientes com Covid - cifra que está hoje em 224 -, os não vacinados não poderão entrar em bares, restaurantes, eventos culturais e estruturas esportivas.

Já com 600 leitos ocupados, esse grupo só poderá sair de casa para trabalhar ou por motivos emergenciais. De acordo com o portal Our World in Data, 65% da população austríaca está totalmente vacinada contra a Covid, número menor que os das vizinhas Itália (77%) e Alemanha (68%), por exemplo.

A Áustria vive um momento de alta nos casos do novo coronavírus e exigirá, a partir de 1º de novembro, passaporte sanitário de vacinação, cura ou teste negativo em todos os locais de trabalho. (com agência Ansa)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais