Brasileiro que invadiu Capitólio dos EUA é condenado a 1 ano em liberdade condicional e multa

Em 6 de janeiro, apoiadores do ex-presidente norte-americano Donald Trump invadiram o Congresso dos EUA. O episódio deixou cinco mortos e vários invasores foram detidos

Foto: AP Photo / Manuel Balce Ceneta
Credit...Foto: AP Photo / Manuel Balce Ceneta

Eliel Rosa, 53 anos, foi condenado pela Justiça norte-americana a cumprir um ano de liberdade condicional, pagar multa de US$ 500 (aproximadamente R$ 2.730) e prestar 100 horas de serviços comunitários.

Em 6 de janeiro, apoiadores do ex-presidente norte-americano Donald Trump (2017-2021), entre eles Eliel Rosa, invadiram o Congresso dos EUA para protestar contra a certificação dos votos no democrata Joe Biden no Colégio Eleitoral, que venceu a disputa contra Trump nas eleições de 3 de novembro de 2020. O episódio deixou cinco mortos e vários invasores foram detidos.

O brasileiro respondeu na Justiça por obstrução de processo, por entrar e permanecer em local restrito, conduta desordeira e perturbadora em local restrito e por participar, ajudar, encorajar o protesto no Capitólio. 

 [Última hora: Eliel Rosa, o homem de Midland que entrou no Capitol no dia do motim de 6 de janeiro, foi condenado a 12 meses de liberdade condicional e uma restituição de US$ 500.]

Segundo o inquérito do Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês), o brasileiro, morador de Midland, no Texas, decidiu ir a Washington após Trump convocar apoiadores pela rede social Twitter para participar da manifestação em 6 de janeiro.

Segundo a emissora CBS, a defesa de Rosa apresentou um memorando que incluía pedido de desculpas do brasileiro. Segundo a mídia, Rosa afirmou no documento que sua participação no motim em 6 de janeiro foi a coisa mais estúpida que ele já fez. (com agência Sputnik Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais