China expulsa navio de guerra norte-americano de perto das ilhas Paracel

Os EUA enviaram o destróier John S. McCain para perto de ilhas controladas por Pequim no mar do Sul da China, em uma provável demonstração de força norte-americana desde que Joe Biden se tornou presidente

Foto: Reuters / Ahmad Masood
Credit...Foto: Reuters / Ahmad Masood

Nesta sexta-feira (5), o destróier John S. McCain acabou sendo expulso pelo Comando de Teatro do Sul do Exército de Libertação Popular (ELP) da China, segundo o The Global Times.

A Marinha norte-americana anunciou que a missão da embarcação, assim como outras que vão ser realizadas futuramente no mar do Sul da China, seria garantir "direitos e liberdades navegacionais nas proximidades das ilhas Paracel, consistentes com a lei internacional", de acordo com a agência Reuters.
A agência de notícias chinesa já informou que o Comando de Teatro do Sul do ELP chinês acabou expulsando a embarcação americana de perto das ilhas Paracel, reclamadas pelo gigante asiático como parte do seu território. Mas a administração Biden declarou que as forças militares dos EUA vão "voar, navegar e operar em qualquer lugar que a lei internacional permitir", escreveu a mídia americana.

O USS John S. McCain já realizou diversas operações na área de tensão geopolítica, tendo navegado também no estreito de Taiwan na quinta-feira (4).

Pequim, por sua vez, criticou as ações dos EUA. Em um comunicado, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, afirmou que "Pequim continuará a manter um alto nível de alerta em todos os momentos, responder a todas as ameaças e provocações e defender firmemente a soberania nacional e a integridade territorial", citado pelo South China Morning Post. (com agência Sputnik Brasil)