Declarações de Trump podem gerar episódios de violência política após as eleições

Alerta é da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (Osce)

Reuters / Carlos Barria
Credit...Reuters / Carlos Barria

Michael Georg Link, coordenador da missão da Osce nos EUA, diz que Donald Trump tem usado sua posição repetidamente para obter vantagens políticas. "Uma vez que a contagem de votos ainda está em andamento enquanto nós falamos aqui, nossa observação não vai se encerrar com esse pronunciamento, nossa equipe e especialistas vão permanecer no país para acompanhar o resto do processo nos próximos dias".

Ele acrescenta que as eleições nos Estados Unidos foram bem administradas, mas ressaltou que a retórica da campanha alimentou tensões no país norte-americano.

Michael Georg Link expressa preocupação com as tentativas de restringir a contagem de votos das eleições norte-americanas. "Alegações infundadas de deficiências sistemáticas, notadamente do presidente em exercício, inclusive na noite das eleições, prejudicam a confiança do público nas instituições democráticas", alerta.

O observatório escreveu um comunicado em que diz que o presidente Donald Trump não apresentou justificativas de que o sistema de votos estava fraudado.

"O presidente Trump criou a impressão de se recusar a se comprometer com uma transferência pacífica de poder, alegando que o processo eleitoral foi sistematicamente fraudado, especialmente em relação ao voto por correspondência, sem apresentar nenhuma evidência substancial de prevaricação sistemática e contradizer funcionários eleitorais", afirma.

A Osce teme que episódios de violência com motivação política sejam vistos nos Estados Unidos após as eleições.

"Essas declarações de um presidente em exercício enfraquecem a confiança do público nas instituições do Estado e foram percebidas por muitos como um aumento do potencial de violência com motivação política após as eleições", assegura.

A missão internacional de observação eleitoral para as eleições gerais nos Estados Unidos totalizou 102 observadores de 39 países. (com agência Sputnik Brasil)