Pompeo e papa Francisco pedem liberdade religiosa no Oriente Médio

Vaticano não emitiu comunicado sobre o conteúdo da reunião

O papa Francisco e o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, concordaram nesta quinta-feira a respeito da necessidade de proteger os direitos das minorias cristãs no Oriente Médio, durante um encontro no Vaticano, informou o Departamento de Estado dos EUA.

Pompeo, cuja visita desta semana a Itália, Montenegro, Macedônia do Norte e Grécia tem sido ofuscada pelo inquérito de impeachment contra o presidente Donald Trump, conversou com o papa durante cerca de meia hora.

Macaque in the trees
Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo e papa Francisco no Vaticano (Foto: Mídia do Vaticano/Divulgação via REUTERS)

"Eles reafirmaram o compromisso dos Estados Unidos e da Santa Sé de promover a liberdade religiosa em todo o mundo, e em particular proteger comunidades cristãs no Oriente Médio", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus.

Antigas comunidades cristãs enfrentam perseguição ou assédio em certos países do Oriente Médio, e muitos cristãos partiram para recomeçar a vida no Ocidente.

O Vaticano não emitiu um comunicado sobre o conteúdo da reunião, o que só costuma fazer quando o papa se reúne com chefes de Estado.

Na quarta-feira, Pompeo participou de uma conferência sobre liberdade religiosa no Vaticano durante a qual atacou a China por seu tratamento aos muçulmanos uigures.

Pompeo, o primeiro secretário de Estado ítalo-norte-americano, já se encontrou com líderes italianos durante sua viagem, e ainda nesta quinta-feira visitou a cidade-natal de seus ancestrais, Pacentro, na região rústica de Abruzzo, a leste de Roma.

De acordo com o repórter de um grupo de veículos de mídia que viajava com ele, Pompeo foi recebido por uma multidão de moradores e uma algazarra de jornalistas. Um grupo de crianças começou a gritar "Pompeo! Pompeo!" Ele os saudou em inglês.

Foi sua primeira visita ao lar de seu avô. Moradores disseram que a população diminuiu de cerca de 6 mil na Segunda Guerra Mundial para cerca de mil. Eles disseram que, como o avô de Pompeo, muitas pessoas foram para o exterior, incluindo Canadá, Venezuela e Austrália, além dos EUA.

Pompeo, que teve a companhia da esposa, Susan, na visita à Itália, ainda deve fazer paradas curtas em Montenegro e na Macedônia do Norte na sexta-feira antes de voar para Atenas.