Chancelaria italiana faz mostra para celebrar coleção de arte

Exposição ganhará 20 obras no aniversário de 20 anos do acervo

Em comemoração ao aniversário de 20 anos de sua coleção de arte contemporânea, o Ministério das Relações Exteriores da Itália realizará uma mostra com 20 obras clássicas dos anos 1900 e de jovens artistas empenhados em misturar pesquisa estética com novas tecnologias.
A exposição, que acontece na sede da Farnesina, em Roma, exibirá obras de pintores como Massimo Campigli, Alberto Burri, Greco, Marino Marini, Domenico Paladino, Gio Pomodoro e Giuseppe Capogrossi. Entre elas também há "as esculturas de dados" provenientes da "Web", de Oriana Persico e Salvatore Iaconese, os experimentos entre arte e ciência de Luca Pozzi e uma vídeo-experiência de Carola Bonfili.
Durante a vivência artística, os visitantes também poderão ver as obras ilustradas no catálogo "Além das fronteiras", com a introdução feita pelo embaixador Umberto Vattani, que concebeu e criou a coleção em 1999, e as contribuições dos especialistas Greta Alberta Tirloni, Paolo Serafini e Cesare Biasini Selvaggi.
"A Coleção Farnesina tornou-se um elemento de força e identidade nas atividades diplomáticas culturais realizadas por esta administração", disse a secretária-geral da pasta, a embaixadora Elisabetta Belloni.
Segundo ela, a iniciativa faz com que o local continue sendo considerado uma "estrutura de serviço", principalmente por realizar "um centro de eventos e conferências internacionais, exposições e aberturas ao público" na sede do Ministério. O edifício, projetado na década de 1930 pelos arquitetos Enrico Del Debbio, Arnaldo Foschini e Vittorio Ballio Morpurgo, e inaugurado em 1959, abriga mais de 470 obras, algumas das quais são propriedade e outras foram concedidas por um empréstimo. A inclusão das novas obras representa "uma ponte ideal do século 20 ao século 21", segundo os embaixadores. O presidente Sergio Mattarella está programado para fazer uma visita guiada às obras da Farnesina, que cobrem todo o período da história da arte italiana desde a década de 1950 até os dias atuais.