Jornal do Brasil

Internacional

Polícia russa prende mais de 200 em ato a favor de repórter

Ivan Golunov foi detido na semana passada acusado de tráfico

Jornal do Brasil

As autoridades russas prenderam nesta quarta-feira (12) mais de 200 pessoas, entre elas o líder da oposição, Alexei Navalny, durante um protesto em Moscou em apoio ao jornalista Ivan Golunov, preso político, informou o Ministério do Interior da Rússia, citado pela agência Tass. Segundo o governo, cerca de 1,2 mil pessoas participaram da manifestação não autorizada a favor do repórter do portal "Meduza", um dos mais críticos ao Kremlin.

Na última semana, Golunov foi detido sob a acusação de tráfico de drogas, mas a partir de sábado (8) passou a cumprir prisão domiciliar. Ele foi libertado ontem (11).

Durante o ato, manifestantes gritaram "Liberdade para os presos políticos", e alguns carregaram cópias de um dos três jornais liberais do país. Entre os detidos está o principal rival do presidente da Rússia, Vladimir Putin, Navalny, informou seu porta-voz no Twitter.

Segundo o "Meduza", a polícia ainda prendeu os repórteres Ilya Zhegulev e Andrey Pertsev, mas os libertou imediatamente. O diretor Leonid Marandi também foi levado à delegacia.