Guaidó não tem força para convocar greves, diz líder chavista

Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte, ligada ao ditador Nicolás Maduro, disse que o líder opositor Juan Guaidó não tem forças para convocar uma paralisação escalonada no país.
"Para convocar uma greve escalonada, é preciso força. Guaidó tem força? Zero. Vejam quanta gente mobilizou hoje. [Eles] não têm povo para manejar, não têm povo para convencer de suas propostas, para que se mova com eles", disse Cabello à imprensa local, durante uma marcha em Caracas, convocada pelo governo para celebrar o Dia do Trabalho e mostrar apoio a Maduro.
Cabello comparou os atos de terça (30) com uma tentativa de golpe de Estado comandada por Hugo Chávez. "Nós, em 1992, não pensamos em terminar em uma embaixada. Assumam sua responsabilidade", provocou, em referência ao fato de que o opositor Leopoldo López foi para a embaixada da Espanha após deixar a prisão domiciliar e participar de atos nas ruas de Caracas.