Rússia pede transição na Argélia 'sem ingerência de terceiros países'

O Kremlin pediu, nesta quarta-feira (3), uma transição sem "ingerência de terceiros países" na Argélia, um dia depois do anúncio de renúncia do presidente Abdelaziz Buteflika sob a pressão de manifestações multitudinárias e do Exército.

"Esperamos que, aconteça o que acontecer, os processos internos que se desenvolvam nesse país e são exclusivamente assuntos internos da Argélia se deem sem ingerência de terceiros países", disse à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Grande aliada da Argélia, país para o qual exporta armas, a Rússia também espera que a transição "não tenha qualquer repercussão no caráter amistoso das nossas relações bilaterais", acrescentou o porta-voz.

Após duas décadas no poder, Buteflika, de 82 anos, muito afetado desde o AVC sofrido em 2013, deixou o cargo na terça à noite.

 

mp/gmo/phv/erl/ra/tt