Em alta nas pesquisas, democrata Joe Biden é alvo de denúncias de assédio

Biden é cotado para disputar a Casa Branca em 2020

SAUL LOEB / AFP
Credit...SAUL LOEB / AFP

Uma mulher do Estado de Connecticut disse que Joe Biden, de 76 anos, a "tocou de forma inapropriada e roçou seu nariz com o dela" em um evento de campanha em 2009. É a segunda pessoa em três dias que acusa o ex-vice presidente dos EUA de "tocar mulheres de forma inapropriada". Biden é cotado para disputar a Casa Branca em 2020.

"Não foi algo sexual, mas ele me agarrou pela cabeça", disse Amy Lappos, de 43 anos, na segunda-feira, dia 1º, sobre seu encontro com Biden em um evento em Greenwich, Connecticut. "Ele colocou suas mãos ao redor do meu pescoço e me puxou para roçar narizes comigo. Quando ele me puxou, pensei que ele iria me beijar na boca."

Lappos disse que não denunciou o caso porque acreditou que não prosperaria. Mesmo que a própria descrição da vítima não indique assédio sexual, o episódio tende a ser usado pelos republicanos contra Biden. A moradora de Connecticut publicou um relato sobre o caso numa rede social no domingo, 31, depois que a ex-deputada estadual de Nevada Lucy Flores acusou Biden de beijá-la na nuca em um evento em 2014.

Projeção

As acusações podem causar alguns problemas para uma possível campanha presidencial de Biden, que era vice de Barack Obama no período em que os casos relatados teriam acontecido. A expectativa é que sua candidatura seja anunciada nas próximas semanas. Biden tem liderado as pesquisas de intenção de voto entre os nomes democratas, em vantagens que vão de 8 a 19 pontos porcentuais, dependendo do Estado. Ele também aparece em vantagem de até 8 pontos porcentuais em uma disputa contra Trump.

A equipe de Biden rejeitou as acusações nesta terça-feira, 2. Em resposta às queixas, um porta-voz de Biden exibiu fotos "manipuladas ou enganadoras" que circulam na internet há anos, nas quais se pode ver o que o próprio Biden descreve como um estilo de campanha "tátil".

"Estas difamações e falsificações existem há algum tempo na obscuridade da internet", disse o porta-voz Bill Russo, em referência a várias imagens de Biden com mulheres e crianças. Ele é conhecido por fazer campanha de modo efusivo, com abraços e toques. Seus gestos estão sendo reavaliados na era do movimento #MeToo, que deu voz à mulheres para denunciar abusos e assédios.

A presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi, disse que Biden deveria mudar seu estilo de interação física com as mulheres para evitar problemas. "Junte-se ao clube dos braços estendidos e cumprimente as pessoas como se ambas estivessem gripadas", afirmou.

Ela também afirmou não considerar que as denúncias contra o ex-vice-presidente sejam o suficiente para "desqualificá-lo" de uma eventual pré-candidatura à presidência. (Com agências internacionais).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.