Começa julgamento de ex-policial que matou australiana nos EUA

Começou nesta segunda-feira, com a escolha do júri, o julgamento de um ex-policial do estado americano de Minnesota que em 2017 matou uma australiana desarmada.

Mohamed Noor, que trabalhava na cidade de Minneápolis, disparou contra Justine Damond em julho de 2017. A mulher de 40 anos estava sentada no banco de passageiro da patrulha do policial.

A australiana havia se aproximando do carro oficial após chamar a polícia para reportar uma possível violação em um beco escuro atrás de sua casa, mas acabou recebendo um tiro no abdômen e morreu no local.

Noor foi demitido da polícia e acusado de assassinato em segundo e terceiro graus, assim como homicídio involuntário em segundo grau. O ex-oficial se declarou inocente.

A promotoria afirma que Noor agiu de maneira irracional ao disparar contra alguém que não viu claramente, e quando seu companheiro estava na linha de fogo.

Caso seja declarado culpado por assassinato em segundo grau, o ex-policial pode ser punido com uma sentença de até 25 anos de detenção.

O assassinato de Damond causou indignação internacional. A australiana havia se mudado para os Estados Unidos para se casar com o noivo americano, Don Damond. Parentes da vítima e o governo da Austrália exigiram uma explicação, enquanto os protestos em Minneápolis levaram ao pedido de demissão co chefe de polícia da cidade.

nov/jh/gv/llu/lca