"Reiwa", um nome repleto de esperança para a nova era imperial no Japão

O nome da era imperial que acompanhará o reinado do imperador Naruhito após a abdicação, dentro de um mês, de seu pai Akihito se pronuncia "Reiwa", a união de dois ideogramas que podem significar "agradável" ou "ordem" e "harmonia" ou "paz".

"Significa o nascimento de uma civilização na qual reina uma harmonia entre os seres", explicou em uma entrevista coletiva o primeiro-ministro Shinzo Abe. Ainda está pendente de confirmação a ortografia no alfabeto latino.

"A primavera chega após o duro inverno, este nome pretende destacar o princípio de um período que transborda esperança", completou.

O especialista em literatura japonesa Ryan Shaldjian Morrison, da Universidade de Nagoya, propõe como tradução mais apropriada "venerável harmonia", apontando que o caractere "rei" pode ter outros significados como "ordem" ou "bem/belo/agradável".

O termo procede de uma antologia de poemas japoneses chamada "Manyoshu", que tem 1.200 anos. "É a primeira vez que se usa um termo procedente de textos japoneses e não chineses", afirmou o chefe de Governo, que é considerado um nacionalista.

O nome desta era, cujo anúncio é um acontecimento histórico por si só para os japoneses, é resultado de uma reflexão de vários meses entre especialistas, personalidades de diversas origens e líderes políticos.

"É um nome magnífico", afirmou ao canal público NHK o vencedor do Nobel de Medicina Shinya Yamanaka, que integrou o comitê de nove personalidades.

O anúncio aconteceu às 11H40 locais (23H40 de Brasília, domingo), quando o secretário-geral e o porta-voz do governo, Yoshihide Suga, exibiu para as câmeras um documento marcado com os kanjis (ideogramas) escolhidos caligrafados.

 

O anúncio do nome de uma nova era é um acontecimento enorme no Japão, pois é acompanhado por edições especiais de jornais, espetáculos de caligrafias e festas populares.

Este foi o segundo anúncio de nome de uma era realizado desta maneira. O anterior aconteceu em 8 de janeiro de 1989, após a morte do imperador Hirohito (também chamado imperador Showa, como sua era).

O nome Reiwa, a 248ª era, marcará o reinado de Naruhito, 126º imperador, que começará em 1 de maio, um dia depois de seu pai, Akihito, abdicar do trono, o que dará fim à era Heisei ("a paz prevalece em todas as partes"), que começou em janeiro de 1989.

O decreto que define o nome da nova era está assinado pelo imperador Akihito, que passará a ser chamado de imperador emérito quando começar a era "Reiwa", informou a Agência da Casa Imperial.

Ao príncipe herdeiro foram apresentadas algumas propostas na sexta-feira, mas sua opinião não foi levada em consideração para tomar a decisão. Seria inconstitucional se ele influenciasse a escolha final do Executivo.

O nome de uma era obedece regras rígidas: deve estar composto apenas por dois "kanjis", ser fácil de ler e escrever, e não deve utilizar nomes comuns nem o primeiro caractere de nenhuma das últimas quatro eras: Heisei, Showa, Taisho e Meiji

 

Para evitar vazamentos, o painel responsável pela escolha do nome permaneceu trancado em uma sala especial do gabinete do primeiro-ministro e os telefones foram confiscados.

Nesta segunda-feira foram ouvidas, em uma última etapa, as opiniões dos presidentes e vice-presidentes das duas Câmaras do Parlamento, antes da decisão final de um conselho extraordinário de ministros.

Esta foi a segunda vez na história que o governo decidiu o nome da era, um fato que ilustra o espírito da Constituição de 1947, na qual tudo que envolve a Casa Imperial e o imperador é determinado pelo governo e o monarca tem apenas o papel de "símbolo do Estado e de unidade do povo".

Os canais de TV exibiram programas especiais e os jornais prepararam edições extras dedicadas ao acontecimento histórico.

Akihito, 85 anos, deixará o trono quase três anos depois de ter anunciado a intenção de deixar a função em vida, em agosto de 2016. É a primeira abdicação de um imperador japonês em dois séculos.

A lei sobre a Casa Imperial, um texto revisado em 1947, não prevê a abdicação e apenas a morte do imperador abre o caminho para a sucessão.

Neste caso foi redigida uma legislação excepcional para permitir a abdicação de Akihito e o governo decidiu que o nome da era seria anunciado um mês antes, em uma tentativa de satisfazer a todos.

Logo após o anúncio do novo nome, os fabricantes de calendários começaram a imprimir novas edições com o termo "Reiwa", que começam em 1 de maio de 2019.

bur-kap/uh/roc/sgf/pa/pc/fp