Americano é preso acusado de exploração sexual de menores na Colômbia

Autoridades colombianas prenderam um cidadão americano por suposta exploração sexual de menores em Medellín, informou o Ministério Público neste domingo.

"Pelo menos cinco vítimas, entre 13 e 17 anos, teriam sido contatadas por um cidadão norte-americano que, aparentemente, lhes ofereceu dinheiro para acessar seus propósitos sexuais", disse a entidade investigadora em um comunicado.

Thomas Michael Renno usou três nomes diferentes para oferecer "serviços sexuais" através da rede social Facebook e pediu cerca de 100 dólares para cada jovem, acrescentou.

Renno, de nacionalidade americana e beneficiário de um visto para estrangeiros na Colômbia, chegou nesta quinta-feira ao aeroporto da capital de Antioquia, onde foi detido.

Após a investigação conjunta entre autoridades colombianas e americanas, o Ministério Público acusou-o de crimes de exploração comercial, pornografia e uso de meios de comunicação de massa para oferecer atividades sexuais.

Todos as acusações são agravadas pelo fato de ser estrangeiro e estar envolvido com menores.

As investigações determinaram que Renno entrou no país sete vezes entre 9 de maio de 2017 e 26 de maio de 2018.

O MP continua com a investigação para identificar outras pessoas ligadas ao caso, que seriam parte de uma rede criminosa.

 

lv/lp/ll