Quatro detidos na Nicarágua após governo se comprometer a permitir manifestações

Ao menos quatro pessoas foram detidas neste sábado por policiais de choque da Nicarágua quando dezenas de opositores se preparavam para protestar em uma avenida de Manágua, um dia depois do governo se comprometer a respeitar o direito cidadão à manifestação.

"Condenamos energicamente a flagrante violação dos direitos das pessoas que haviam se reunido pacificamente" para protestar, denunciou no Twitter a opositora Aliança Cívica pela Justiça e pela Democracia (ACJD), que negocia com o governo para buscar uma saída para a crise.

As prisões ocorreram quando mais de 150 manifestantes que estavam concentrados no shopping center Metrocentro, na capital, tentaram marchar por uma avenida próxima.

Nesse momento, centenas de policiais armados obrigaram os manifestantes a retrocederem, em meio a confrontos que terminaram com ao menos quatro detidos, observou um fotógrafo da AFP.

"Exigimos a imediata libertação de quem foi detido ilegalmente", afirmou a ACJD.

O Canal 10 de Televisão informou que a polícia agrediu dois jornalistas desse meio, que estavam no local cobrindo o protesto.

Na sexta-feira, o governo de Daniel Ortega se comprometeu na mesa de diálogo com a oposição a restituir vários direitos cidadãos, entre eles o de concentração e manifestação.

bm/cbr/db