"Um dos dias mais sombrios e sangrentos da história do país", disse primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern

A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, condenou firmemente os ataques contra as duas mesquitas de Christchurch, em Canterbury, na ilha sul do país. Atiradores mataram 49 pessoas e deixaram 48 feridas na manhã desta sexta-feira (15).

Ela definiu o ataque como "um ato de violência sem precedentes na Nova Zelândia" e que esse é "um dos dias mais sombrios e sangrentos da história do país". "Esse tipo de violência não tem lugar na Nova Zelândia".