Porto de Nova York tem maior apreensão de cocaína em 25 anos

Uns 1.455 quilos de cocaína escondidos em um contêiner, com preço de venda estimado em 77 milhões de dólares: as autoridades americanas anunciaram nesta segunda-feira (11) a maior apreensão da droga no Porto de Nova York/Newark em 25 anos.

A droga, descoberta em 28 de fevereiro, estava escondida em 60 pacotes dentro de um contêiner no porto.

A DEA, agência antidrogas americana, que reportou a apreensão nesta segunda-feira, informou que ainda não houve prisões relacionadas à carga e que as investigações continuam.

"A cocaína, nêmese da Nova York nos anos '90, está de volta, mostrando a vontade dos narcotraficantes para construir uma base emergente de clientes, misturando cocaína com fentanil", disse Ray Donovan, agente especial da DEA, em um comunicado.

"Esta apreensão recorde põe o foco nesta nova ameaça", acrescentou.

O diretor da Patrulha Fronteiriça e de Alfândega em Nova York Troy Miller informou que a apreensão é a maior no porto de Nova York/Newark desde maio de 1994, além de ser a segunda maior de sua história.

"A proliferação de drogas ilegais na cidade de Nova York nunca será tolerada", assegurou o chefe da Polícia da cidade, James O'Neill, no mesmo comunicado.

"Através de apreensões como esta, continuaremos fazendo com que cada bairro da grande cidade mais segura do país fique ainda mais seguro", prosseguiu.

Nos Estados Unidos, país que é o primeiro consumidor de drogas do mundo, o uso de opiáceos se tornou uma epidemia.

As mortes por overdose de drogas nos Estados Unidos estão em ascensão e atingiram uma média de 197 por dia em 2017, segundo cifras do Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, governamental).