Mais #8M: Greve na Espanha e aborto no México

As mobilizações do 8 de março aconteceram em diversos países. Na Espanha, ao menos seis milhões de mulheres participaram de uma greve feminista convocada pelo segundo ano seguido por movimentos sindicais e estudantis. No México, a secretária de governo de López Obrador, Olga Cordero, propôs a criação de um "código penal único" no país que descriminalize o aborto. "Não se deve criminalizar a mulher porque realizou aborto", disse Cordero, que participou de marcha na capital mexicana.