Londres concede proteção diplomática a britânica presa no Irã

O governo britânico anunciou nesta quinta-feira (7) a concessão de "proteção diplomática" a Nazanin Zaghari-Ratcliffe, uma britânica de origem iraniana, presa em Teerã desde abril de 2016, por considerar que as condições de sua detenção não respeitam o "direito internacional".

"Outorgar proteção diplomática no caso de Nazanin significa que o governo britânico reconhece oficialmente que seu tratamento não está de acordo com as obrigações do Irã em virtude do direito internacional, e o eleva ao nível de litígio formal de Estado para Estado", anunciou o ministério das Relações Exteriores em um comunicado.

Macaque in the trees
Nazanin Zaghari-Ratcliffe (Foto: Free Nazanin campaign / AFP)

Funcionária da Fundação Thomson Reuters, vinculada à agência de notícias canadense-britânica de mesmo nome, Zaghari-Ratcliffe, agora com 40 anos, foi detida em abril de 2016 no aeroporto de Teerã após visitar sua família.

A mulher, que tem dupla nacionalidade, foi condenada em setembro de 2016 a cinco anos de prisão por participação em manifestações contra o regime em 2009, o que ela nega.

A pena foi confirmada em apelação em abril de 2017.

Segundo seu marido, que vive no Reino Unido e milita por sua libertação, tem um nódulo no pescoço e entumescimento nos braços e pernas.

Também estava consultando um psiquiatra fora da prisão.

Em meados de janeiro, Zaghari-Ratcliffe fez uma greve de fome de três dias para exigir que se restabelecesse o acesso aos tratamentos médicos que lhe foram repentinamente suspensos por causa da prisão.