Combatentes do Estados Islâmico não foram vencidos e ainda estão radicalizados

A batalha contra o grupo do Estado Islâmico está "longe de acabar" e os jihadistas se preparam para um ressurgimento, apesar da eliminação de sua base física na Síria, afirmou um importante comandante dos Estados Unidos nesta quinta-feira.

"A redução do califado físico é uma realização militar monumental - mas a luta contra o EI e seu extremismo violento está longe do fim e nossa missão continua a mesma", declarou ao Congresso americano o general Joseph Votel, chefe do Comando Central dos Estados Unidos.

"A população do Estado Islâmico sendo evacuada dos remanescentes vestígios do califado permanece em grande parte sem remorso, determinada e radicalizada", disse ainda.

"Precisamos manter uma ofensiva vigilante contra essa organização agora amplamente dispersa e desagregada", acrescentou.

sl/pmh/jm/cn