EUA e Coreia do Sul encerram principais exercícios militares conjuntos

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul anunciaram que vão encerrar seus exercícios militares conjuntos em grande escala, enquanto Washington busca melhorar os laços com a Coreia do Norte.

A decisão é tomada dias após o encerramento da segunda cúpula entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, em Hanói, que terminou sem um acordo formal, mas com ambos os lados sugerindo que continuariam conversando.

Em uma ligação telefônica feita neste sábado (2) entre o ministro da Defesa sul-coreano, Jeong Kyeong-doo, e seu homólogo americano, Patrick Shanahan, "ambos os lados decidiram concluir a série de exercícios Key Resolve and Foal Eagle", segundo declaração do Pentágono.

Os dois aliados, em vez disso, farão "treinamentos de manobras e exercícios de comando unidos para manter a prontidão militar", indicou neste domingo, horário local, o Ministério da Defesa de Seul.

O Foal Eagle é o maior dos exercícios comuns conjuntos realizados pelos aliados, e sempre enfureceu Pyongyang, que o condenou como preparação para uma invasão.

No passado, envolveu 200 mil forças sul-coreanas e cerca de 30 mil soldados americanos.

É acompanhado pelo Key Resolve, um jogo de guerra simulado por computador conduzido por comandantes militares que geralmente começa em março e dura 10 dias.

kjk/gle/mtp/cb