Trump falará aos conservadores dos EUA após semana difícil

O presidente Donald Trump fará, neste sábado (2), um discurso durante a grande reunião anual da direita americana, coincidindo com uma semana difícil, marcada pelo fracasso da cúpula nuclear com a Coreia do Norte e pelo devastador depoimento diante do Congresso de seu ex-advogado.

Macaque in the trees
Trump diz que conversas com a China estão indo bem e que espera ter reunião com Xi Jinping (Foto: Mandel Ngan/AFP)

O bilionário falará na Conservative Political Action Conference (CPAC), que ocorre nos subúrbios de Washington.

É provável que a audiência seja totalmente favorável à sua causa, a julgar pelo público que assistiu no ano passado a este mesmo evento, que o recebeu como um astro do rock.

"Audiência recorde", tuitou Trump. "Aproveitem!", acrescentou, em alusão ao discurso que fará.

O pronunciamento ocorre em um momento propício para tentar elevar o moral de seus seguidores e relançar sua imagem, após uma semana em que o presidente sofreu dois tropeços importantes.

Na quarta-feira, seu ex-advogado e homem de confiança Michael Cohen fez uma série de acusações comprometedoras, chamando-o, inclusive, de "vigarista".

Mostrando cópias de cheques, Cohen insistiu no Congresso que Trump pagou a atriz pornô Stormy Daniels para silenciar um suposto caso extraconjugal.

Ele também confirmou que as negociações entre o grupo Trump e interlocutores russos sobre um grande projeto imobiliário em Moscou continuaram em 2016, bem depois do que Trump sempre argumentou.

Embora as possíveis repercussões judiciais do testemunho de Cohen ainda sejam desconhecidas, a audiência diante de milhões de espectadores marcou um momento crucial do mandato do republicano.

No dia seguinte, no Vietnã, houve o fim abrupto da cúpula entre Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un, dedicada à desnuclearização da Coreia do Norte.

Ambos os lados foram embora sem nem mesmo a declaração conjunta originalmente planejada, apesar de a Coreia do Norte ter proposto aos Estados Unidos a realização de mais discussões sobre o assunto.

A Casa Branca não avançou nenhuma das questões que o presidente dos EUA vai abordar em seu discurso neste sábado.

Mas muitos esperam que seja brando, assim como fez o vice-presidente Mike Pence no mesmo pódio na sexta-feira.

 

tu/AB/ll/mps/mr