Opositor venezuelano Guaidó deixou o Brasil para o Paraguai

O opositor venezuelano Juan Guaidó deixou Brasília rumo ao Paraguai, onde vai dar prosseguimento nesta sexta-feira a um giro destinado a reforçar seu apoio internacional, um dia após seu encontro com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Macaque in the trees
Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, após encontro com embaixadores de países da União Europeia, na sede da delegação da União Europeia no Brasil (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

"Muito obrigado, Brasil. Vamos para o Paraguai. Vamos prosseguir com nossa turnê internacional e depois retornaremos à casa para continuar a trabalhar", afirmou Guaidó, que é reconhecido como presidente interino por mais de 50 países à TV Globo, ao deixar o hotel para o aeroporto.

Na quinta-feira, após se reunir com Bolsonaro, Guaidó afirmou que retornaria à Venezuela "o mais tardar na segunda-feira", apesar "das ameaças".

"Recebi ameaças pessoais, contra a minha família, mas também estou sendo ameaçado de prisão pelo regime. Mas isso não vai me impedir de voltar para a Venezuela, o mais tardar segunda-feira", declarou o opositor.

Juan Guaidó deixou a Venezuela em 22 de fevereiro, apesar da proibição de deixar o país, incorrendo no risco de ser preso em seu retorno, advertiu o presidente socialista Nicolas Maduro

Ele chegou à capital brasileira procedente da Colômbia, onde tinha ido liderar uma operação fracassada para entregar ajuda humanitária ao seu país, que sofre com a escassez dramática de alimentos e remédios.