México se oferece para diálogo sobre a Venezuela e cita Papa

Presidente disse que está aberto a receber negociações

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, se ofereceu para receber uma mesa de diálogo entre "as partes em conflito" na Venezuela para encontrar uma "solução pacífica" e cogitou a hipótese de convidar o papa Francisco para ser mediador.

"Convido respeitosamente as partes em conflito para se sentarem para procurar uma solução pacífica", disse Obrador nesta terça-feira (26), em coletiva de imprensa. O México é o único país do Grupo de Lima que não reconhece Juan Guaidó como presidente da Venezuela e se aliou ao Uruguai para buscar uma solução negociada.

"Até o papa Francisco [poderia ser mediador], pois já o fez", ressaltou Obrador, citando o papel do Vaticano na reaproximação entre Cuba e Estados Unidos e nas negociações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Recentemente, Francisco enviou uma carta a Nicolás Maduro rejeitando uma oferta de mediação devido ao fracasso de tentativas anteriores. "Se as partes nos pedem, o México sempre estará em condições de ajudar no diálogo", reforçou Obrador.

Atualmente, a Venezuela conta com dois presidentes (Guaidó e Maduro), dois parlamentos (Assembleia Nacional e Assembleia Constituinte) e duas supremas cortes (uma em Caracas e outra no exílio).