Família de britânica vai recorrer

LONDRES - A família de Shamima Begum, londrina que aos 15 anos fugiu para a Síria para se casar com um combatente do grupo Estado Islâmico (EI), anunciou que recorrerá contra a decisão do governo britânico de retirar sua nacionalidade.

Em carta enviada ao ministro do Interior, Sajid Javid, pela irmã da jovem, a família da jovem pede ajuda para trazer ao Reino Unido o bebê de Shamima, recém nascido na Síria. "Temos um dever com ela, o dever de esperar que, assim como foi doutrinada, também possa receber ajuda para voltar a ser a irmã que foi, a filha que meus pais trouxeram ao mundo", escreveu Renu Begum.

Macaque in the trees
Shamima Begum em foto de 2015 (Foto: Laura Lean/Pool/AFP)

"Esperamos que entenda nossa posição a esse respeito e por quê devemos, portanto, ajudar Shamima a impugnar sua decisão de retirar a única coisa que é sua esperança de reabilitação, sua cidadania britânica", diz a carta. Filha de pais bengaleses, mas nascida e criada em Londres, Begum, agora com 19 anos, fugiu ao lado de duas colegas de escola, em 2015, de um bairro da zona leste da capital britânica para a Síria.

Ela se casou com um combatente de origem holandesa e teve dois filhos que morreram, de acordo com suas declarações, vítimas de doenças e desnutrição. Durante a ofensiva contra o EI na Síria, seu marido foi feito prisioneiro das Forças Democráticas Sírias (FDS) curdo-árabes e ela se refugiou, como tantas outras famílias de combatentes, no campo de Al Hol.

No local ela deu à luz um terceiro bebê no fim de semana passado, pouco depois de anunciar a intenção de retornar a Londres. O caso se tornou um quebra-cabeça político para vários países. O governo britânico anunciou que decidiu retirar a nacionalidade da jovem. O Reino Unido pode cancelar o passaporte de um cidadão se considerar que é uma decisão de "interesse geral", desde que isso não transforme a pessoa em apátrida, conforme a Convenção de Nova York de 1961.

Mas o advogado da família afirmou que Begum nunca teve a nacionalidade bengalesa. As autoridades de Bangladesh afirmaram que a jovem não pode solicitar cidadania e não seria autorizada a entrar no país. Begum pensou em pedir passaporte holandês por seu casamento, mas o governo da Holanda não se manifestou e especialistas afirmaram que a solicitação teria poucas chances de ser atendida.