Na Venezuela, militares entram em confronto com população

A Força Armada Nacional da República Bolivariana da Venezuela (FANB), guarda militar do país, entrou em novo confronto com a população na fronteira do país com a Colômbia, na cidade de fronteiriça de Ureña. No local, civis protestavam contra o fechamento das pontes que ligam o país com a fronteira, por onde está prevista a entrada de ajuda humanitária. Militares avançaram sobre os manifestantes disparando bombas de gás lacrimogêneo.

Nesta manhã, manifestantes atearam fogo em dois ônibus venezuelanos. No momento, membros da FANB fazem uma varredura na região a fim de conter a mobilização. Os militares fazem o bloqueio da região, impedindo a passagem de civis para o território colombiano, sob ordens do presidente do país, Nicolás Maduro.

Macaque in the trees
Confronto entre manifestantes e exército na Venezuela (Foto: JUAN BARRETO / AFP)

Neste sábado, membros da oposição venezuelana lideram uma operação de entrega de cerca de 200 toneladas de alimentos e suprimentos médicos à população, após Maduro recusar a entrada de assistência estrangeira.