Paris volta a sofrer ataques antissemitas

PARIS - Ontem, um dia depois do presidente Emanuel Macron anunciar medidas para lutar contra o ódio antissemita, novas ofensas contra judeus foram registradas em Paris, em fachadas de edifícios e mobiliário urbano.

Segundo funcionários da prefeitura, ao menos dez novas pichações foram encontradas na capital francesa, em diversas ruas do bairro de Plaisance, na zona sul.

O presidente Emmanuel Macron criticou na quarta-feira o "ressurgimento de um antissemitismo sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial", durante um discurso no Conselho Representativo das Instituições Judaicas (CRIF) do país. De acordo com Macron, este ressurgimento do antissemitismo não envolve apenas a França, e sim "toda a Europa e quase todas as democracias ocidentais". Pesquisas apontam que essas demostrações cresceram 70%.

Na terça-feira, milhares de pessoas protestaram em toda a França contra o aumento do antissemitismo no país, poucas horas depois da profanação em túmulos de cemitério judaico.