Venezuela suspende transportes portuários

CARACAS - Visando impedir a entrada da ajuda humanitária programada para o sábado, o governo de Nicolás Maduro determinou ontem a suspensão de todas as partidas e chegadas nos portos do país até domingo."Em conformidade com as instruções da Região Estratégica da Capital de Defesa Integral, decidimos suspender o embarque de navios de todos os portos no período de terça-feira, 19 de fevereiro de 2019, até Domingo, 24 de fevereiro", diz um documento emitido por autoridades militares.

Segundo o governo, a medida busca impedir "grupos de crime organizado" que "planejam realizar ações que possam resultar em situações de assaltos, colisões, interseções, roubos, com consequências lamentáveis de perda de vida" a fim de criar factoides contra Maduro. Nesse período apenas são permitidas partidas de emergência.

O autoproclamado presidente interino Juan Guaidó afirmou que a ajuda humanitária vai entrar "sim ou sim" no próximo sábado e anunciou caravanas de voluntários. Ontem, o "governo interino" se envolveu em polêmica diplomática na Costa Rica. A embaixadora indicada por Guaidó para o país tentou assumir a embaixada venezuelana no país à força. A confusão foi condenada pela chancelaria costarriquenha, que reconhece Guaidó como presidente: "Isso lesiona as normas diplomáticas de respeito e confiança".