Nigéria: raiva após eleições adiadas

ABUJA - Os nigerianos acordaram ontem com uma mistura de decepção e ira depois que a Comissão Eleitoral Nacional anunciou de surpresa o adiamento das eleições presidenciais, a poucas horas da abertura dos locais de votação, que seria realizada no sábado.

As eleições agora estão previstas para o próximo sábado, 23 de fevereiro, segundo a Comissão Nacional Eleitoral (INEC), que alegou problemas logísticos após uma reunião de urgência de madrugada. Os dois principais partidos do país, o governista Congresso de Progressistas (APC) e o oposicionista Partido Popular Democrático (PDP), condenaram a inesperada mudança.

O presidente em fim de mandato, Muhamadu Buhari, candidato à reeleição, pediu aos nigerianos que não promovam "qualquer desobediência civil e se mantenham pacíficos, patrióticos e unidos". O candidato da oposição, Abubakar Atiku, do PDP, também pediu aos seus partidários que mantivessem a calma: "Estamos chocados. Não se adia uma eleição algumas horas antes de começá-la".